segunda-feira, 6 de junho de 2011

Alerta: Crianças, se exercitem!




Por: Dr. Henrique Grinberg.

Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e pelo Instituto do Coração – HC-FMUSP

No último domingo, 5 de junho de 2011, foi apresentado no programa da Rede Globo – Fantástico, matéria sobre o condicionamento físico das crianças do século 21. A reportagem citou a pesquisa de um grupo inglês que verificou que as crianças com 10 anos de idade de hoje são mais fracas do que crianças da mesma faixa etária de 10 anos atrás. Essa constatação foi atribuída ao avanço da tecnologia dos últimos tempos, principalmente na área da informática, navegação na internet e jogos virtuais. Os pesquisadores notaram que as crianças do século 20 conseguiam fazer mais abdominais e sustentavam mais o próprio peso em uma barra, ou seja, eram mais condicionadas, mais fortes.

Essas informações preocupam os profissionais da saúde que trabalham com medicina preventiva. Na semana passada, escrevi um texto no Blog Run e Fun sobre o aumento da incidência de obesidade na população brasileira e mundial e suas conseqüências cardiovasculares. Analisando os fatos detalhadamente, percebemos que um dos fatores causais desse grave problema de saúde pública, se inicia na infância com o sedentarismo colaborado pelas poderosas indústrias da tecnologia.

Nossas crianças seduzidas pelos jogos virtuais e pela internet, acabam desestimuladas à prática de exercícios, crescem com baixa capacidade funcional e navegam contra um dos principais pilares da medicina preventiva. Em paralelo, descuidam da dieta saudável e dão preferência aos alimentos hipercalóricos e com alto teor de gorduras saturadas. O resultado disso é o descontrole do peso e cada vez mais precoce, o aumento da pressão arterial, aumento das taxas de colesterol e triglicérides, a resistência insulínica e o aparecimento das doenças cardiovasculares, cada vez mais em indivíduos jovens.

Em abril de 2011, foi publicado em uma das revistas de maior impacto da Cardiologia mundial um artigo sobre os esforços de uma empresa americana de jogos virtuais em parceria com a Associação Americana de Cardiologia (AHA) na elaboração de jogos que ofereçam aos jovens se exercitarem, como jogos de dança, de esportes aeróbicos, ginástica etc. O intuito é fazer as crianças se interessarem mais através de jogos executados fora das poltronas e sofás e que exijam esforço físico e maior gasto energético, do que jogos que exijam o trabalho dos dedos e do bumbum sentado com menor gasto energético. Essa dinâmica parece ser promissora, cerca de 60% das pessoas que praticam seus exercícios “virtuais” relatam ter estímulo para iniciar atividade física regular aeróbica com melhora no condicionamento físico e no gasto calórico.

Não deixem de observar essa importante questão nos filhos, netos, sobrinhos e alunos. Estimulem as crianças à prática regular de atividade física, saibam orientar as crianças e equilibrar suas atividades, assim elas podem usufruir dos seus consoles virtuais sedutores e navegar na internet com a musculatura ativa, condicionadas e o mais importante de tudo, promovendo a saúde !

Boa semana a todos !!!

Caso tenha alguma dúvida sobre cardiologia, pergunte ao nosso especialista: henrique.grinberg@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário