terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Sua avaliação física está em dia?


Na semana passada li uma reportagem sobre mais um acontecimento desagradável, agora na capital mineira. Um jovem de 31 anos faleceu subitamente durante atividade física em uma academia de ginástica de Belo Horizonte.

Já discutimos esse tema anteriormente, porém sempre que há um acontecimento desses, reflito bastante sobre esse trágico paradoxo. Fico chateado pelo ocorrido e também por não ter a certeza de que algo foi feito para tentar prevenir o lamentável fato.

Atualmente, a avaliação para realização de atividade física em todas as faixas etárias é obrigatória em alguns países da Europa. Visa prevenir eventos cardiovasculares malignos durante atividade física, principalmente arritmias malignas. E não precisa muito. Alguns médicos e principalmente não médicos, clamam por exames sofisticados, “check up” ultra-completo, enquanto que a recomendação oficial contempla uma boa conversa médico-paciente, exame físico completo e eletrocardiograma. Em alguns casos há a necessidade de complementar o tripé citado acima com o teste ergométrico (esforço na esteira).

Infelizmente a realidade é outra. Muitas academias, grupos esportivos, aventureiros negligenciam a avaliação preventiva pré-atividade física. E quando as pessoas são cobradas por realizar a avaliação, muitas não valorizam sua importância. Imaginem quantas vezes amigos me pediram atestado de aptidão física como se o importante fosse o papel escrito e carimbado. Agora imaginem quantos amigos meus já ficaram bravos comigo por não satisfazê-los. Pelo menos durmo com a consciência tranqüila.

Boa semana para todos nós !

Henrique Grinberg
Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e pelo Instituto do Coração – HC-FMUSP
Médico Cardiologista do Hospital Sírio Libanês – SP e do Hospital Nipo Brasileiro - SP
henrique.grinberg@hotmail.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário