terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Alerta!


Mais uma semana em que o mundo do esporte faz um minuto de silêncio. Dessa vez o ocorrido foi muito próximo de nós. Na cidade sede das Olimpíadas de 2016, um atleta das categorias de base do futebol do Vasco da Gama faleceu subitamente, aos 14 anos, durante treinamento na sede do clube. Provável causa: arritmia cardíaca maligna.

O acontecimento assusta qualquer um, mas serve de alerta para todos nós da importância da avaliação clínico-cardiológica antes do início das atividades e a manutenção do seguimento. Nossa, 14 anos?! Algumas doenças cardíacas silenciosas com potencial arritmogênico no esforço podem se apresentar nas primeiras décadas de vida, derrubando aqueles pensamentos, "sou muito jovem e não sinto nada para ir ao médico" ou "pede para o seu amigo médico me arrumar um atestado que a academia está exigindo".

É recomendação obrigatória da Sociedade Européia de Cardiologia a realização de avaliação clínico-cardiológica para iniciar atividade física em todas as pessoas, inclusive jovens menores de 35 anos. A avaliação é simples e baseada no tripé clássico da Cardiologia, história (anamnese), exame clínico e eletrocardiograma de repouso. Essa avaliação pode reconhecer condições cardíacas silenciosas que impeçam o atleta de realizar exercícios competitivos, propor tratamento e protegê-lo contra um evento maligno que culmina em morte. Até a novela da Globo abordou o tema recentemente com um atleta de MMA. Há controvérsias de como foi apresentado o tema, porém os detalhes não importam.

Portanto faça sua avaliação médica regular e exercite-se sem preocupação.

Boa semana a todos!

Henrique Grinberg
Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e pelo Instituto do Coração – HC-FMUSP.
 Médico Cardiologista do Hospital Sírio Libanês.
henrique.grinberg@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário