segunda-feira, 25 de junho de 2012

As crianças são o foco!


Ontem, no programa Fantástico da Rede Globo, foram apresentados os resultados do "Medidinha certa". 

Esse programa envolveu 3 crianças entre 9 e 11 anos e que já nessa idade apresentavam sinais de descontrole metabólico. Ou seja, descontrole do peso, níveis alterados de pressão arterial para idade e em um deles distúrbio do colesterol. Tudo isso devido aos maus hábitos de vida como dieta inadequada e sedentarismo. Durante o programa, que durou quase 2 meses, os participantes receberam instruções para reverter esses hábitos insalúbres e começaram a comer melhor e praticar atividade física regular. Os resultados apresentados mostraram que as medidas funcionaram e nenhum dos participantes fez uso de medicação, eles simplesmente comeram melhor e se exercitaram. Houve redução significativa do peso em 2 crianças e redução dos níveis de colesterol em outra.

Os produtores foram muito felizes na apresentação desse programa. Mostraram para a população o quão importante é se alimentar adequadamente e praticar exercício físico regular porque dá resultado, sem necessitar de medicação. O mundo vive hoje uma epidemia de descontrole do peso ( sobrepeso e obesidade ) que é o eixo dos distúrbios metabólicos que contemplam a hipertensão arterial, o diabetes, colesterol e triglicérides altos. Esse conjunto de variáveis são responsáveis pela “produção” das principais doenças cardiovasculares no futuro. E quando o cigarro e o histórico familiar entram na história, funcionam como catalisadores do processo de doença.

Devemos dar importância para educação alimentar e à prática de exercícos na educação das nossas crianças, visando o controle do peso desde os primeiros anos de vida e a prevenção do aparecimento dos fatores de risco citados acima. Com isso, no futuro, os índices de problemas cardiovasculares serão menores e desfrutaremos de mais anos de vida e com mais qualidade. As crianças são o foco, há muito tempo para mudar algo que esteja errado e promover a saúde como o programa mostrou. Na idade adulta é possível também, porém mais difícil.
Parabéns ao “Medidinha Certa”, excelente exemplo de promoção da saúde, segredo da boa qualidade de vida no futuro !

Boa semana para todos nós !


Dr. Henrique Grinberg - henrique.grinberg@hotmail.com
Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e pelo Instituto do Coração – HC-FMUSP
Médico Cardiologista do Hospital Sírio Libanês – SP e do Hospital Nipo Brasileiro - SP

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Atestado médico semestral é necessário?


Há uma semana, no jornal Folha de São Paulo, saiu uma matéria sobre a nova lei ( 11.383/1993 ) sancionada pelo prefeito Gilberto Kassab que exige a renovação semestral do atestado médico para a prática de ginástica nas academias da cidade de São Paulo. Por quê ou para que ? Me perguntei ao ler a reportagem.

A matéria contempla os pontos de vista dos atletas, dos médicos e dos donos das academias. Para alguns atletas a obrigatoriedade de ser avaliado por um médico semestralmente lhes dá segurança com relação ao andamento da saúde, além de conhecerem objetivamente os benefícios que os exercícios lhes proporcionam. Entretanto, uma grande parte dos atletas se sentem desconfortáveis com a nova lei e até mesmo desestimulados pela “dificuldade” em ser avaliado. Isso gerou um problema administrativo para alguns donos de academias que com medo de perder seus alunos, criaram um serviço médico direcionado para o atendimento dos alunos e responsável por atestarem aptidão ou não. E os médicos o que pensam ?

Um defendeu a medida, outro achou um exagero. Como cardiologista defendo a necessidade da avaliação física periódica, porém a semestralidade não se adequa para todos e inclusive pode ser prejudicial para quem realmente não necessita. Maior custo, perda de tempo, exames desnecessários e as vezes até iatrogenia são os prejuízos que uma pessoa pode ter ao ser submetido a uma consulta desnecessária. Por outro lado, há pessoas que se beneficiariam de avaliações clínicas periódicas e as vezes com periodicidade até menor do que 6 meses.  Pessoas com problemas crônicos de saúde, usuários de medicações, com antecedentes familiares de doença cardiovascular e morte súbita, que praticam exercícios no contexto da reabilitação cardíaca, idade avançada e pessoas que se tornaram sintomáticas em algum aspecto.

Na verdade o bom senso é que deve prevalecer. E a sugestão que deixo é a obrigação da avaliação clínica para iniciar a atividade física. O médico nessa avaliação deve determinar qual a periodicidade que cada pessoa deve repetir a consulta e deixar claro isso no documento que será entregue na academia. A medicina deve ser individualizada. Para um jovem de 25 anos saudável, sem antecedentes e assintomático, com avaliação inicial satisfatória para a prática de exercícos, repetir a avaliação em seis meses não faz sentido. Em contrapartida para uma senhora de 70 anos que faz academia para reabilitação cardiovascular após um infarto, nova consulta em seis meses pode ser considerado um enorme risco. Mais uma do nosso prefeito Gilberto Kassab. Daqui a pouco ele vai criar a taxa dos atestados, aguardem.

Boa semana a todos !

Henrique Grinberg
Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e pelo Instituto do Coração – HC-FMUSP.
 Médico Cardiologista do Hospital Sírio Libanês.
henrique.grinberg@hotmail.com

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Revezamento Bertioga Maresias


E porque pouca presença é bobagem, mais de 100 atletas Run&Fun participaram da prova de revezamento Bertioga - Maresias. Divididos em 14 equipes, sendo elas mistas, masculinas e femininas, de 3, 6 ou 8 participantes, o percurso ficou repleto e todo colorido de Run&Fun!

Foram inúmeros pontos positivos: o percurso por si só é um show. A largada no horário, a excelente temperatura, a mudança de um trecho das edições anteriores melhorando muito o trânsito local e os pontos de água e isotônico em vários trechos, somaram-se à bela paisagem.

Entre os atletas Run&Fun foi unânime a alegria ao final da prova. O destaque é, com certeza,  o grande número de atletas Run&Fun que participaram em todas as categorias. Ou seja: amigos e mais amigos por todas as paradas. Alegria compartilhada com o espírito de equipe que a prova solicita!

Outro destaque foi a equipe Run&Fun BH que terminou muito bem a prova, sendo orientada e puxada pela treinadora Thiara - grande atleta, correu muito bem! - gostaram muito da prova e disseram que irão voltar na próxima etapa. Também tivemos três equipes no pódium, na categoria Trio Misto, 1º lugar (Karine, Fernando Bizonti e Joãozinho) e em 5º lugar, (Cleide, Zé Wilton e Luiz Gallardo), e na categoria Sexteto Misto, em 1º lugar ( Odete, Alexandre Faria, Carlos Kawasaki, Lucio, Daniel e Ronaldo Almeida).

Foi DE MAIS!! VALEU GALERA!!!


Próxima!