terça-feira, 17 de julho de 2012

Um exemplo a não seguir.


Recentemente, durante a maratona de São Paulo, mais uma fato desagradável ocorreu no mundo do esporte. Um participante apresentou uma parada cardio-respiratória durante a prova e foi levado ao hospital, após manobras de ressucitação satisfatórias e recuperação do ritmo do coração se encontra em condições melhores. Quanto susto!

Nos últimos meses e até dias, com o jogador da quarta divisão do futebol português que na semana passada faleceu em campo logo após comemorar um gol de sua equipe, nos deparamos com alguns casos de morte súbita em atleta relacionado a atividade física competitiva. Devido a isso, procuramos alertar as pessoas que vivem o mundo do esporte sobre a importância das medidas preventivas e como fazê-las.

O atleta citado no primeiro parágrafo possuia doenças cardíacas pré-existentes e inclusive uma delas é causa conhecida de morte súbita de apresentação silenciosa. Ou seja, pode passar desapercebida durante avaliação preventiva recomendada e a primeira manifestação dela pode ser a morte súbita durante o esforço. Entretanto, as informações é de que esse atleta conhecia esse problema (há um exame específico que pode identificar essa condição, porém não realizado de rotina na avaliação cardiológica preventiva) e mesmo assim acabou participando da prova que o levou à condição extrema da saúde que é a parada cardio-respiratória.

Não sei dizer mais detalhes sobre a liberação médica ou o  descumprimento das recomendações médicas, mas as mensagem que ficam são. Faça sua avaliação preventiva periodicamente com profissionais capacitados, de confiança e sigam as recomendações. Não negligencie seus sintomas e nem seus problemas de saúde pré-existentes. Exercite-se com saúde para promover a saúde e evitar doenças no futuro.

Boa semana a todos!

Henrique Grinberg
Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e pelo Instituto do Coração – HC-FMUSP.
 Médico Cardiologista do Hospital Sírio Libanês.
henrique.grinberg@hotmail.com